Chaise-Longue

Julho 29 2015

Na edição do Expresso em causa nada menos do que quatro comentários surgiram a propósito da proposta de François Hollande visando reflectir quanto à eventual criação de um Governo da zona euro, com um orçamento e um parlamento próprios .

Em "Economia" ( pág. 2 ) Pedro Lima colocava FH nos "Baixos" ( e não era pela altura ... ), taxando a sua tomada de posição - dar aos seis países fundadores da UE o poder de formar um "governo da zona euro", com um "orçamento comum" e um "parlamento específico" - como absurda .

No seu espaço "Cem por Cento" ( na pág. 5 ) Nicolau Santos, com o título " O clube dos seis ", dizia que FH, "seguramente com a cumplicidade da Alemanha", defende " o regresso à ideia de uma Europa a duas velocidades, assente no núcleo fundador da Comunidade Económica Europeia " . E não ficava por aí, acrescentando que " o presidente francês, ao propor o regresso a 1957, está a mostrar a porta de saída a 13 países que actualmente estão na moeda única " .

Já Diogo Agostinho ( na pág. 12 ) escreve, com o título" A seis ? E porque não a dois ? ", que " esta semana o outrora vento de mudança da esquerda europeia, François Hollande, veio falar de uma Europa a seis. Um governo, com orçamento e parlamento comuns, para assegurar o controlo democrático " .

Só que, em oportuno contraponto, surgiu finalmente ( na pág. 40 ) uma visão lúcida e realista - a de Henrique Monteiro em " Frase ditas que não ouço " . E o que escreveu HM ? O seguinte :

" Parece que Hollande quis um Parlamento, um Governo e um Orçamento conjunto para os países do euro . Mas só para seis . Foi o que li e ouvi na Comunicação Social portuguesa " .

" Fiquei aflito . Tinha lido o texto de Hollande, no " Journal de Dimanche ", que me parecera uma ideia interessante, e tinha-me escapado essa subtileza de a democracia ficar restrita a seis países e vedada aos restantes . Li-o outra vez e não consegui encontrar tal ideia . A culpa deve ser minha ... " .

" ... o que ouvi foi o primeiro-ministro francês, Manuel Valls, dizer que deveriam ser os seis países fundadores da Europa - França, Alemanha, Itália, Bélgica, Holanda e Luxemburgo - a desencadear o processo proposto por Hollande " .

" Discute-se não a realidade mas a sua interpretação . Não a factual palavra dita mas a leitura que "certos meios" - expressão que substitui incertos, como se diz na polícia quando não se conhecem os suspeitos - fazem desses factos . Sendo que "os factos são já uma interpretação", como dizem as pessoas não só informadas como muito, mas mesmo muito, inteligentes " .

" ... o que conta, para os "certos meios", é a intenção subjacente e não o que disse o autor da frase " .

Fui ler também, palavra por palavra, o texto de FH . E a leitura não me deixou qualquer dúvida .

Henrique Monteiro tem inteira razão .

Enquanto que esses "certos meios" ( entre eles Diogo Agostinho, Nicolau Santos e Pedro Lima ) falharam a pontaria de forma clamorosa .

E como sabemos que são muito, mas mesmo muito, inteligentes, a razão desse falhanço não pode ser desconhecimento, tendo que ser outra .

E todos nós conseguimos ver facilmente qual ela é ...

 

 

publicado por Loscar Elmano às 19:17

Julho 20 2015

Na altura da subida em Portugal do IVA na restauração ( para o mesmo valor agora estabelecido na Grécia pelo Syrisa que tão incensado é pela esquerda ... ) ouviram-se as carpideiras do costume antecipando a falência do sector .

Vejamos os números dessa altura e as projecções actuais :

* em 2011, último ano com o IVA a 13%, o total cobrado cifrou-se em 250.000.000,00€ ;

* a estimativa para o ano em curso, com o IVA a 23%, atinge os 700.000.000,00€ .

Ou seja, numa época declarada de crise e com afirmações de queda das receitas por menor ida da população aos estabelecimentos, deparamos com :

* uma subida na taxa do IVA de 76,9% ;

* um aumento de 180% na receita estimada para o IVA em 2015 face a 2011 .

Sejam quais forem as voltas que as carpideiras profissionais e os comerciantes procurem dar, indiscutível é que grande parte do aumento da receita será devida à eficácia no combate à fraude e à evasão fiscais que eram enormes no sector .

publicado por Loscar Elmano às 21:59

Julho 18 2015

O país está "inundado" com cartazes do Partido Socialista brandindo e bramando :

EMPREGO, EMPREGO, EMPREGO .

Para quem ( ainda ) tem memória de anteriores ( e lamentáveis ) tempos apetece perguntar :

São outra vez os 150.000 postos de trabalho prometidos e que afinal não criaram quando foram Governo ?

publicado por Loscar Elmano às 22:16

Julho 12 2015

Foi conhecido há poucos dias o encontro realizado entre Pedro Passos Coelho ( PPC ) e Rui Rio ( RR ) para acertar o apoio do primeiro à candidatura do segundo à Presidência da República .

Dentro dos condicionalismos então acordados constou a apresentação por RR da candidatura antes das eleições legislativas, provavelmente ainda no decurso do mês corrente .

Compreende-se à légua a intenção de PPC : encontrando-se já no terreno, antes das legislativas, a candidatura de RR o risco de este pensar "assaltar" a presidência do PSD ficava reduzido a zero, mesmo no caso ( algo provável ) de uma derrota da coligação nesse sufrágio .

PPC pensou assim, de forma mesquinha, no seu exclusivo interesse .

E não ponderou, por puro egoísmo, o prejuízo que a sua atitude poderá causar ao partido .

Vejamos :

* a candidatura de RR não é de nenhum modo impeditiva do surgimento de outra ou outras dentro da mesma área política ;

* Marcelo Rebelo de Sousa ( MRS ), se bem que de uma forma não totalmente evidente, iniciou já há bastante tempo a preparação da sua futura candidatura : a notoriedade geral continua a aumentar com o seu tempo de antena ( não condicionado, por não se assumir ainda como candidato ) na TVI ; a aceitação dos inúmeros convites que estruturas do PSD e outras entidades lhe dirigem são cada vez em maior número .

Estes "pèzinhos de lã" não enganam ninguém ...;

* na altura que vier a considerar a mais adequada MRS avançará .

E nesse momento tornar-se-ão visíveis os prejuízos para o PSD da decisão egoísta de PPC :

* as candidaturas fratricidas de RR e MRS dividirão o eleitorado, impedindo uma vitória à 1ª volta ;

* numa 2ª volta - na qual, com maior probabilidade, participará MRS - a esquerda toda ( incluindo nesta o PCP, o BE, outros grupúsculos canhotos e o próprio PS - mesmo que a ala menos esquerdóide deste possa  vir a ter que fazer aquilo que, anos atrás, Álvaro Cunhal aconselhou aos militantes do PCP ) pode ganhar, usando o princípio do "mal menor", tanto mais que alguns "anticorpos nortenhos" podem reduzir o universo eleitoral de MRS .

É verdade que ainda faltam muitos episódios e bastante tempo para a hora da verdade .

Mas se esta previsão - longe de estar garantida embora - se vier a concretizar, bem poderá dizer-se que a ambição política egoísta de PPC terá dado uma prenda magnífica à esquerda !

publicado por Loscar Elmano às 22:26

Julho 07 2015

Será que está mesmo tomada uma resolução pela Grécia, depois de muita hesitação ?

Tenho as maiores dúvidas .

O Governo grego está a tentar solucionar a quadratura do círculo .

E é responsável por ter realizado um referendo que não clarificou totalmente as pretensões dos gregos .

Sabemos que quem votou SIM deseja de forma inequívoca permanecer no Euro .

Só que muitos dos que votaram NÃO recusam mais austeridade mas pretendem continuar protegidos pela moeda única .

O referendo devia ter colocado perguntas claras :

* Deseja permanecer no Euro, mesmo que isso obrigue a mais austeridade ?

* Recusa mais austeridade, mesmo que isso provoque a saída do Euro ?

Só que o Governo da Grécia pretende tudo menos clareza .

É assim que surge a intenção de conseguir a quadratura do círculo - nada de reformas, mantendo um Estado ineficaz, incapaz de colocar os cidadãos a pagar impostos ( se a Grécia tivesse uma autoridade tributária como a portuguesa teria resolvida parte dos seus problemas ), permanência do regime inconcebível das reformas antecipadas por "desgaste rápido", gastos brutais com as forças armadas com promessas de redução logo negadas no dia seguinte, milhares de "cegos" com visão de grande alcance para obtenção de vantagens fiscais, um salário mínimo bem acima do possível e que, por isso mesmo é parcialmente responsável pelo volume brutal do desemprego no país ( recordemos que países como a Áustria, a Dinamarca, a Finlândia, a Itália e a Suécia não possuem remuneração mínima mensal garantida), etc., etc., mas continuação dos apoios dos países do Euro, "tapando buracos" que continuarão a ser abertos uns a seguir aos outros até ao desastre final .

Apesar de tudo isto acredito que possa vir a surgir um "acordozito" : os países do Euro, cientes do erro que cometeram admitindo a entrada da Grécia no seu seio e temendo as ondas de choque de uma saída desse país da moeda única, vão conceder mais umas migalhas à Grécia, mesmo tendo consciência de que o problema de fundo vai continuar por resolver .

E a Grécia, feliz por continuar a ver o úbere europeu ao seu dispor para mais umas gotas sem lhe ser imposta a efectivação de reformas sérias e profundas ( apenas algumas de cosmética e a fingir ), aceitará esse acordo mesmo tendo também consciência de que o problema de fundo vai continuar por resolver .

E assim se empurra um assunto MUITO SÉRIO com a barriga .

Novos ( e tristes ) episódios seguirão dentro de semanas ou meses .

Alea jacta est ?

De modo nenhum .

 

 

publicado por Loscar Elmano às 17:09

Julho 02 2015

No dia 1 de Julho de 2015 foi transmitido na RTP1 o programa Quem Quer Ser Milionário - Alta Pressão que tinha sido gravado em 13 de Maio anterior .

Depois de várias peripécias que levaram à eliminação dos restantes cinco concorrentes sentei-me na cadeira em frente do Malato, já como vencedor, a fim de ser confontado com a última pergunta .

Garantidos tinha já, mesmo que a minha resposta fosse incorrecta, uns desinteressantes 500,00€ .

A resposta certa, porém, decuplicava o prémio .

Como eu na altura referi era apenas a diferença de um zero, só que com significado uma vez que se localizava à direita ( e neste caso a direita tem uma enorme importância ) .

A pergunta foi a seguinte :

O compositor Viana da Mota tocava também um instrumento . Qual :

A) Violino B) Piano C) Violoncelo D) Clarinete .

A resposta correcta era piano .

Sabiam ?

publicado por Loscar Elmano às 20:52

Site de poesia, pensamentos, análise política e social, polémica, pontos de vista, interrogações e inquietações . Aparece de quando em vez, sem obrigações calendarizadas .
mais sobre mim
Julho 2015
Dom
Seg
Ter
Qua
Qui
Sex
Sab

1
2
3
4

5
6
7
8
9
10
11

13
14
15
16
17

19
21
22
23
24
25

26
27
28
30
31


pesquisar
 
subscrever feeds
blogs SAPO