Chaise-Longue

Dezembro 04 2017

Já imensos comentários foram produzidos e inúmeras loas vieram à luz do dia a propósito da eleição de Mário Centeno para a presidência do Eurogrupo .

Muitos e variados foram os pontos focados, uns com maior e outros com menor relevância .

Por minha parte debruço-me apenas sobre dois aspectos cujo desenvolvimento futuro se pode revelar interessante, confirmando ou infirmando o meu entendimento . Vejamos :

1º - a incomodidade do PCP e do BE era mais do que previsível : ver o Ministro das Finanças de Portugal ( o "homem da massa" que, reconheça-se-lhe esse mérito, tem levantado obstáculos à multiplicação das despesas e à atribuição indiscriminada de benefícios, pretendidas por essas duas "peças" da geringonça ) à frente do Eurogrupo, gestor e defensor da ortodoxia financeira e orçamental dos países da UE, deve provocar-lhes calafrios ;

2º - o papel de Mário Centeno não deverá vir a ser tão relevante quanto o Governo e órgãos de informação a ele afectos fazem supor : repetiu-se a escolha habitual para a presidência do Eurogrupo de um Ministro das Finanças de um pequeno país ( Portugal é assim presentemente, embora não o tenha sido no passado ), pois os ditames continuarão a ser emanados da dominante Alemanha - aquela que não cumpre as regras da UE no que concerne aos saldos excessivos sem que sequer lhe seja chamada a atenção -, com a França como um acólito não muito relevante .

E assim muda a presidência ... para que tudo fique na mesma ...

 

publicado por Loscar Elmano às 22:53

Site de poesia, pensamentos, análise política e social, polémica, pontos de vista, interrogações e inquietações . Aparece de quando em vez, sem obrigações calendarizadas .
mais sobre mim
Dezembro 2017
Dom
Seg
Ter
Qua
Qui
Sex
Sab

1
2

3
4
5
6
7
8
9

10
11
12
13
14
15
16

17
18
19
21
22
23

24
25
27
29
30

31


pesquisar
 
blogs SAPO