Chaise-Longue

Julho 18 2016

Decorrem variadíssimos eventos em Setúbal recordando Bocage .

Associando-me aos mesmos , se bem que de forma humilde, compus o poema que se segue :

 

JÁ BOCAGE NÃO SOU

 

Bocage não serei

Tenho  teu ar canhestro

Por muito que tentei

Faz-me falta o teu estro .

 

Desceste à campa escura

Mas já desde esse dia

Tua fama perdura

Caro Manuel Maria

 

Enquanto eu, pobre vate,

Por muito que me esforce

Perdi o meu combate

De superar a morte .

 

Só me resta o fervor

De nunca ter esquecido

A luz do Criador

Desde que fui nascido .

 

Daí estar dispensado

Na hora da partida

De mudar o meu lado

Durante toda a vida .

 

 

publicado por Loscar Elmano às 17:44

Site de poesia, pensamentos, análise política e social, polémica, pontos de vista, interrogações e inquietações . Aparece de quando em vez, sem obrigações calendarizadas .
mais sobre mim
Julho 2016
Dom
Seg
Ter
Qua
Qui
Sex
Sab

1
2

3
4
5
6
7
8
9

10
12
13
14
15
16

17
19
20
21
22
23

24
25
26
27
28
30

31


pesquisar
 
blogs SAPO