Saltar para: Posts [1], Pesquisa [2]

Chaise-Longue

Site de poesia, pensamentos, análise política e social, polémica, pontos de vista, interrogações e inquietações . Aparece de quando em vez, sem obrigações calendarizadas .

Site de poesia, pensamentos, análise política e social, polémica, pontos de vista, interrogações e inquietações . Aparece de quando em vez, sem obrigações calendarizadas .

Na Grécia não é tudo mau

A Grécia tem andado nas bocas do mundo por variadas e más razões .

Por mim, razoável conhcedor do país, acho que não é tanto assim .

E não são apenas as magníficas paisagens ( em especial das ilhas ) e os séculos e séculos de história que me levam a pensar de modo diferente .

Apetece-me fazer o contraponto com Portugal, desde logo no plano político .

É que a Grécia teve eleições no passado dia 20 e logo no dia imediato tomou posse o Primeiro Ministro .

Sendo minoritário o partido mais votado foi também rapidíssima a formalização de um acordo de coligação .

Veremos como vai ser no nosso país depois do dia 4 de Outubro . Não é difícil prever :

1º - duas ou três longas semanas até os resultados serem publicados em Diário da República ;

2º - depois um espectáculo deplorável até ser constituído um Governo que, muito provavelmente, nem sequer virá a ter possibilidade de governar .

Após o foguetório da campanha eleitoral - tão longa quanto chata e incapaz de entusiasmar alguém - a apanha das canas irá assemelhar-se a um parto muito difícil .

Agora digam lá se na Grécia é tudo mau !

Pré-abertura do ano escolar : orgulho e nostalgia

Fui ao estabelecimento de ensino que o meu neto mais novo frequenta para uma cerimónia interessante .

Procedia-se à entrega dos diplomas de mérito referentes aos resultados do ano anterior e o meu neto era um dos agraciados .

Confesso que assisti ao evento com um sentimento misto - orgulho e nostalgia .

Orgulho ao ver como o meu neto Alexandre Miguel está a preparar metodicamente o futuro, dotando-se das "ferramentas" necessárias para uma compita cada vez mais exigente .

Nostalgia ao recordar o meu tempo no Liceu Dom João III, em Coimbra, um estabelecimento de ensino modelar, avançado para a época .

Foi nesse liceu que no já longínquo ano de 1947 começaram a funcionar turmas mistas e eu tive o privilégio de integrar a primeira delas .

Sim, em 1947 !

Eu sei que há esquerdistas que reclamam ter essa realidade surgido apenas depois do 25/4 .

Mas trata-se de "vesgos da história" para os quais só depois dessa data brotaram iniciativas merecedoras de louvor .

Mas não é assim e eu recordo com uma saudade imensa esses tempos maravlhosos no Liceu Dom João III .

António Costa chegou atrasado para o debate com Passos Coelho nas rádios . Será premonitório ?

Hoje houve o segundo e último debate entre António Costa e Pedro Passos Coelho, desta vez nas rádios .

O debate teve bastante mais interesse do que o ocorrido, oito dias antes, nas três televisões generalistas .

Maior interesse que se deveu, em não pequena escala, aos moderadores, que estiveram muito melhor do que os seus colegas televisivos .

Mas, para além do conteúdo do debate, houve um pormenor curioso na antecâmara do acontecimento .

É que António Costa chegou atrasado para o encontro, o que levou os organizadores a solicitar a Passos Coelho que entrasse em primeiro lugar, ao contrário do que estava previsto, solicitação à qual Passos Coelho acedeu .

Ter-se-á tratado de algo premonitório ?

A curto prazo veremos se assim foi .

O Frente a Frente de Passos Coelho e António Costa : uma mão cheia de nada e outra de coisa nenhuma

Havia uma enorme expectativa quanto ao frente a frente de Passos Coelho ( PC ) e António Costa ( AC ) .

Expectativa em absoluto gorada .

Um ( PC ) apenas falou do passado - um passado mais longínquo, o lamentável passado do Governo do sr. Pinto de Sousa .

O outro ( AC ) também falou de um passado, se bem que mais próximo - os últimos quase quatro anos do Governo de PC .

Quanto a perspectivas para o futuro após 4 de Outubro um vazio ( quase ) absoluto : nenhuma proposta concreta e quantificada, nenhum "golpe de asa" a dar um safanão num país abúlico e desinteressado .

Um amigo dos saudosos tempos de Coimbra, agora no Brasil, perguntava-me ontem como classificava os intervenientes, numa escala de 1 a 10 valores .

Respondi-lhe, quase de imediato, que não podia, pois a minha classificação quer para PC quer para AC era ZERO .

E justifiquei com as razões que atrás referi .

Acrescentei ainda que, em termos desportivos, achava ser justo atribuir-lhes falta de comparência .

Ou então, como na marcha atlética, fazer-lhes advertências e, à terceira, desclassificá-los .

Em abono da verdade é facto que também as duas entrevistadoras e o entrevistador não contribuiram de modo relevante para que o debate nos satisfizesse .

No final ficamos com uma mão cheia de nada e outra de coisa nenhuma .

Será possível ter esperança no nível dos nossos futuros educadores ?

Foram recentemente publicados os resultados da primeira fase do concurso nacional de acesso ao ensino superior público .

São números que fazem pensar e que preocupam ao verificar-se que, em TRINTA E DOIS CURSOS, houve estudantes admitidos com nota inferior a dez valores .

Entre esses cursos encontram-se :

Administração Pública e Políticas do Território ( regime pós-laboral )

Agricultura Biológica

Agronomia

Audiologia

Bioquímca

Ciências do Desporto ( pós-laboral )

Ciências Empresariais ( pós-laboral )

Comunicação Social

Design de interiores e Equipamento

Desporto

Economia

Enfermagem

Geografia

Gestão de Recursos Humanos e Comportamento Empresarial

Gestão e Administração Pública

Informática

Marketing

Marketing e Publicidade

Produção Alimentar em Restauração ( regime pós-laboral )

Serviço Social

Sociologia ( regime pós-laboral )

Turismo

Turismo e Lazer .

 

Mas a preocupação reforça-se quando se verifica que cursos nas áreas da educação e das ciências educativas também fazem parte do lamentável rol, sendo o nível de exigência na admissão dos alunos baixíssimo . É o que se passa com cursos de :

Ciências da Educação

Educação Básica  ( em dois etabelecimentos de ensino )

Estudos Portugueses

Língua Gestual Portuguesa

Português .

 

Este estado de coisas faz-me recordar o modo como tinha lugar a admissão na Faculdade de Direito da Universidade de Coimbra ( e penso que também nos restantes cursos ) nos meados da década de 50 .

Os candidatos que tivessem, no antigo 7º ano, média mínima de 14 valores e também um mínimo de 14 valores em cada uma das duas disciplinas nucleares eram admitidos . Os restantes, mesmo tendo completado com sucesso o 7º ano, eram sujeitos a um exame de aptidão .

Outros tempos ... e outras exigências !

Agora, preocupa-me a sorte que calhará aos meus netos e aos meus futuros bisnetos com professores dotados de alicerces tão pouco sólidos .

Marcelo Rebelo de Sousa e Rui Rio - Um adiamento semelhante mas com razões bem diferentes

No dia 2 do corrente Rui Rio ( RR ) publicou um texto no Jornal de Notícias, com o título de "Presidenciais : Ponderação em nome da responsabilidade" .

Nesse texto RR tece alguns considerandos e expõe a sua posição a propósito da problemática da eleição presidencial de 2016, sendo de salientar os seguintes :

* só irá anunciar a sua decisão sobre uma eventual candidatura em Outubro pº fº ;

* a sua candidatura, se vier a confirmar-se, não terá nada de táctico ;

* a data do anúncio justifica-se por entender que os portugueses só terão disponibilidade para pensarem nas presidenciais depois das legislativas .

Há outro ponto, lateral mas importante em extremo, desenvolvido no texto de RR : duras críticas a comentadores políticos que confundem a realidade do país com a futilidade de alguns corredores político-mediáticos ( "ferroada", bem visível embora sem referência ao nome, a Marcelo Rebelo de Sousa - MRS -, que RR bem sabe ir ser o seu mais perigoso adversário na eventual caminhada para a Presidência da República .

Tenho por mais do que garantido que MRS será candidato a PR . Como óbvio é também para mim que o adiamento do anúncio da candidatura por parte de MRS se deve ao interesse e à vantagem em continuar a aproveitar o seu tempo de antena como comentador . Aliás já o referi neste blog num post anterior ("Marcelo Rebelo de Sousa - um perito na gestão do tempo"), publicado em 29 de Maio pº pº .

É detectável ser diverso o interesse de RR no adiamento do seu anúncio como candidato à PR - não tendo conseguido apoio de Pedro Passos Coelho ( PPC ) de forma antecipada ( apoio com o qual talvez contasse, pois desse modo PPC afastaria um concorrente à liderança do PSD caso venha a perder as eleições ) - fica a jogar em dois tabuleiros, o da PR caso a coligação PàF ganhe as eleições legislativas e o do PSD caso a coligação as perca ( e RR, então, talvez venha a optar por concorrer contra PPC tendo em vista alcançar a chefia do partido ) .

MRS e RR são, afinal, mais parecidos do que parecem : adiam as suas decisões visando um ganhar ainda maior notoriedade  e o outro protelar o momento da escolha entre duas alternativas, sem antecipar a anulação de nenhuma delas .

Sempre interesses pessoais a nortear os comportamentos .

Mais sobre mim

foto do autor

Sigam-me

Subscrever por e-mail

A subscrição é anónima e gera, no máximo, um e-mail por dia.

Arquivo

  1. 2020
  2. J
  3. F
  4. M
  5. A
  6. M
  7. J
  8. J
  9. A
  10. S
  11. O
  12. N
  13. D
  14. 2019
  15. J
  16. F
  17. M
  18. A
  19. M
  20. J
  21. J
  22. A
  23. S
  24. O
  25. N
  26. D
  27. 2018
  28. J
  29. F
  30. M
  31. A
  32. M
  33. J
  34. J
  35. A
  36. S
  37. O
  38. N
  39. D
  40. 2017
  41. J
  42. F
  43. M
  44. A
  45. M
  46. J
  47. J
  48. A
  49. S
  50. O
  51. N
  52. D
  53. 2016
  54. J
  55. F
  56. M
  57. A
  58. M
  59. J
  60. J
  61. A
  62. S
  63. O
  64. N
  65. D
  66. 2015
  67. J
  68. F
  69. M
  70. A
  71. M
  72. J
  73. J
  74. A
  75. S
  76. O
  77. N
  78. D
  79. 2014
  80. J
  81. F
  82. M
  83. A
  84. M
  85. J
  86. J
  87. A
  88. S
  89. O
  90. N
  91. D
  92. 2013
  93. J
  94. F
  95. M
  96. A
  97. M
  98. J
  99. J
  100. A
  101. S
  102. O
  103. N
  104. D
  105. 2012
  106. J
  107. F
  108. M
  109. A
  110. M
  111. J
  112. J
  113. A
  114. S
  115. O
  116. N
  117. D
  118. 2011
  119. J
  120. F
  121. M
  122. A
  123. M
  124. J
  125. J
  126. A
  127. S
  128. O
  129. N
  130. D
  131. 2010
  132. J
  133. F
  134. M
  135. A
  136. M
  137. J
  138. J
  139. A
  140. S
  141. O
  142. N
  143. D