Saltar para: Posts [1], Pesquisa [2]

Chaise-Longue

Site de poesia, pensamentos, análise política e social, polémica, pontos de vista, interrogações e inquietações . Aparece de quando em vez, sem obrigações calendarizadas .

Site de poesia, pensamentos, análise política e social, polémica, pontos de vista, interrogações e inquietações . Aparece de quando em vez, sem obrigações calendarizadas .

A luta da "geringonça" contra a precariedade !

Entre finais de 2012 e 30 de Setembro de 2015 o Governo PSD/CDS reduziu em 50527 o número de trabalhadores da Função Pública, mas dos mesmos 21720 ( 42,9% ) eram trabalhadores com contratos precários .

Entre Outubro de 2015 e Março de 2016 o Governo do PS aumentou o número de trabalhadores da Função Pública em 12888, só que deles 12493 ( 96,9% !!! ) foram admitidos com vínculos precários .

Os precários, em Setembro de 2015, eram 9,7% do efectivo total, percentagem que subiu para 11,4% em Março de 2016 .

Magnífico combate à precariedade por parte da "geringonça" !

 

P.S.

Os números indicados constam de um recente estudo do Dr. Eugénio Rosa, cujo posicionamento político todos sabemos estar nos antípodas da direita .

 

 

Dois pesos e duas medidas ?

Wolfgang Schäuble, o Ministro das Finanças alemão, discorda do adiamento da decisão de aplicação de sanções a Portugal e Espanha por défices excessivos .

Só falta saber se também é a favor da aplicação imediata de sanções à Alemanha por reiterados superavites excessivos .

A "brutal" redução no preço dos combustíveis

Na sequência das afirmações de António Costa quanto às boas notícias que, posteriormente, Mário Centeno iria transmitir à população, ficou-se à espera de uma redução significativa no escandaloso custo dos combustíveis .

Afinal, a montanha pariu um rato ...

A redução, comunicada com pompa e circunstância como se os portugueses fossem atrasados mentais, fixou-se em UM CÊNTIMO POR LITRO .

Decidi efectuar uma análise da situação .

Como a última média de consumo na minha viatura foi de 5,24 litros aos 100 quilómetros e utilizo diesel ultimate das bombas da BP ( custo por litro de 1,307€ ), bastava, como já dizia António Guterres, fazer as contas :

* 5,24 litros x 1,307€ = 6,84868€

* redução no custo : 0,0524€

*multiplicando os 100 Kms por 5,24 cêntimos e dividindo por 6,84868€ ( ou seja 685 cêntimos ) obtem-se um ganho de 765 metros por cada 100 Kms percorridos .

Confesso-me profundamente grato à "geringonça" !...

A despromoção da "Briosa"

A descida de divisão da Associação Académica de Coimbra, matematicamente confirmada no último fim de semana, não me surpreendeu embora a lamente imenso .

Os meus temores confirmaram-se .

Já em tempos tinha escrito que uma equipa mserável, um treinador de terceira categoria e uma direcção de "coveiros" não podiam garantir outro resultado .

Como se a despromoção não bastasse, a demissão apresentada pelo Presidente da Direcção vem ainda comprovar que :

* se trata de um dirigente com compreensão lenta ao demorar mais do que qualquer outra pessoa a tomar consciência da situação vivida ;

* actua ao contrário daquilo que faria qualquer Capitão com maiúscula, pois um destes não abandona o barco quando o mesmo está a naufragar, procurando antes evitar que o naufrágio aconteça . E, quando não o consegue evitar, é o último ( e não o primeiro ) a abandonar o navio .

A Cimeira das Lajes e a invasão do Iraque

Nos últimos dias fomos "brindados" com interpretações divergentes de Durão Barroso e Jorge Sampaio sobre o papel deste último nos acontecimentos .

Interpretações, afinal, não tão divergentes quanto isso .

Trata-se, apenas, de uma ligeira "nuance" ...

Segundo Durão Barroso Jorge Sampaio teria dado apoio formal à realização da Cimeira .

Já Jorge Sampaio afirma que se terá limitado a não se opor à efectivação da Cimeira, mas que não terá dado um apoio formal à iniciativa .

Uma ligeira "nuance", uma vez que apoio expresso ou apoio tácito nunca deixará de ser apoio .

E o nosso povo, na sua proverbial sagacidade, lá vai dizendo que " quem cala, consente " e que " tão culpado é o que vai à vinha como o que fica ao portão " ...

O AO90 e o Presidente da República

O Presidente da República ( MRS ) encontra-se a estudar a hipótese de relançar um debate sobre o AO90 ( o Novo Ac(b)ord(t)o Ortográfico ), tanto mais que Angola e Moçambique ainda o não ratificaram .

Só que com MRS nunca se sabe ...

Basta lembrar que :

* em 1991 foi subscritor de um Manifesto contra o AO90 :

* em 2008 assumiu ser a favor dele dado não serem substanciais as alterações ;

* em 2014, na TVI, disse que não o aplicava .

Sempre coerente !...

Só que, felizmente, continuam a multiplicar-se declarações de resistência a este atentado à língua portuguesa, sendo muitas delas da maior relevância .

Uma recente, de grande significado, foi a do Desembargador Abílio Ramalho, da Relação de Coimbra, que em nota de rodapé à assinatura do acórdão por si relatado em 20 de Abril transacto deixou consignada " a sua firme oposição/objecção, e consequente insubmissão, enquanto magistrado judicial e comum cidadão, à (bizarra) disciplina normativo-alternativa da grafia etimológico-científica e cultural-tradicional do idioma português europeu ( de Portugal ), postulada, máxime, sobre as bases IV, nº 1, b), IX, nºs 9 e 10. XV, nº 6, a) e b), XVII, nº 2 e XIX, nº 1, b) do Anexo I do Acordo do Segundo Protocolo Modificativo ao Acordo Ortográfico da Língua Oficial Portuguesa - Acordo Ortográfico de 1990 ( AO90 ) ", elencando em seguida as razões que fundamentavam a sua posição .

Que muitos outros possam seguir tão nobre exemplo .

Mais sobre mim

foto do autor

Sigam-me

Subscrever por e-mail

A subscrição é anónima e gera, no máximo, um e-mail por dia.

Arquivo

  1. 2020
  2. J
  3. F
  4. M
  5. A
  6. M
  7. J
  8. J
  9. A
  10. S
  11. O
  12. N
  13. D
  14. 2019
  15. J
  16. F
  17. M
  18. A
  19. M
  20. J
  21. J
  22. A
  23. S
  24. O
  25. N
  26. D
  27. 2018
  28. J
  29. F
  30. M
  31. A
  32. M
  33. J
  34. J
  35. A
  36. S
  37. O
  38. N
  39. D
  40. 2017
  41. J
  42. F
  43. M
  44. A
  45. M
  46. J
  47. J
  48. A
  49. S
  50. O
  51. N
  52. D
  53. 2016
  54. J
  55. F
  56. M
  57. A
  58. M
  59. J
  60. J
  61. A
  62. S
  63. O
  64. N
  65. D
  66. 2015
  67. J
  68. F
  69. M
  70. A
  71. M
  72. J
  73. J
  74. A
  75. S
  76. O
  77. N
  78. D
  79. 2014
  80. J
  81. F
  82. M
  83. A
  84. M
  85. J
  86. J
  87. A
  88. S
  89. O
  90. N
  91. D
  92. 2013
  93. J
  94. F
  95. M
  96. A
  97. M
  98. J
  99. J
  100. A
  101. S
  102. O
  103. N
  104. D
  105. 2012
  106. J
  107. F
  108. M
  109. A
  110. M
  111. J
  112. J
  113. A
  114. S
  115. O
  116. N
  117. D
  118. 2011
  119. J
  120. F
  121. M
  122. A
  123. M
  124. J
  125. J
  126. A
  127. S
  128. O
  129. N
  130. D
  131. 2010
  132. J
  133. F
  134. M
  135. A
  136. M
  137. J
  138. J
  139. A
  140. S
  141. O
  142. N
  143. D