Saltar para: Posts [1], Pesquisa [2]

Chaise-Longue

Site de poesia, pensamentos, análise política e social, polémica, pontos de vista, interrogações e inquietações . Aparece de quando em vez, sem obrigações calendarizadas .

Site de poesia, pensamentos, análise política e social, polémica, pontos de vista, interrogações e inquietações . Aparece de quando em vez, sem obrigações calendarizadas .

O Presidente que continua a ser mais comentador do que outra coisa

Tenho consciência de que o Presidente da República ( PR ) Marcelo Rebelo de Sousa ( MRS ) conta actualmente com uma percentagem brutal de opiniões positivas pelo comportamento no desempenho do seu alto cargo .

Permito-me, contudo, alinhar pela minoria que assim não pensa .

Não por entender que o PR não possa ( ou não deva mesmo ) ser uma pessoa de afectos .

Claro que pode ( e deve ) sê-lo .

Mas sem que com isso minimize a sua alta função .

Um PR tem que saber seleccionar os eventos - não pode banalizá-los nem banalizar-se .

Nem todos os acontecimentos justificam a presença do PR .

Nem todas as situações são de molde a merecer uma palavra ou um comentário do PR .

MRS andou anos e anos a "investir" numa linha de propaganda pessoal , tornando-se dia a dia mais conhecido .

Mantinha um tabu, só que com ele não convencia ninguém ...

Falava de tudo e de nada, com profundidade algumas vezes, com ligeireza em muitas outras .

Alcançou com o investimento feito o seu objectivo .

Seria expectável que agora adoptasse um comportamento mais ajustado ao papel que cabe a um PR .

Só que, infelizmente, assim não é - dezenas de anos de comentador de tudo e de mais alguma coisa continuam a sobrepor-se ao comportamento selectivo que deve ser apanágio de um PR .

Manuel Maria Barbosa du Bocage

Decorrem variadíssimos eventos em Setúbal recordando Bocage .

Associando-me aos mesmos , se bem que de forma humilde, compus o poema que se segue :

 

JÁ BOCAGE NÃO SOU

 

Bocage não serei

Tenho  teu ar canhestro

Por muito que tentei

Faz-me falta o teu estro .

 

Desceste à campa escura

Mas já desde esse dia

Tua fama perdura

Caro Manuel Maria

 

Enquanto eu, pobre vate,

Por muito que me esforce

Perdi o meu combate

De superar a morte .

 

Só me resta o fervor

De nunca ter esquecido

A luz do Criador

Desde que fui nascido .

 

Daí estar dispensado

Na hora da partida

De mudar o meu lado

Durante toda a vida .

 

 

A realidade

Também vibrei, com intensidade, face à vitória de Portugal no Europeu de Futebol, ainda por cima na "toca" do adversário que se considerava muito superior .

Perante os milhares e milhares de compatriotas a festejar o êxito esperei que :

* esses celebrantes ( muitos e muitos deles "atirando" o trabalho para plano secundário ) sejam capazes de utilizar no seu dia a dia a determinação, o companheirismo, a entrega, a esperança, a bravura e o optimismo que os nossos jogadores mostraram ;

* possa existir unanimidade nas relevantes questões nacionais ( naturalmente que apenas nessas ), para que assim Portugal consiga sair do atoleiro em que se encontra ;

* os partidos políticos, pela primeira vez, coloquem o interesse nacional acima do interesse partidário ( dizem que assim é, mas bem sabemos não ser verdade ) ;

* que ... só que então acordei ...

E a realidade, infelizmente, encontra-se nos antípodas do sonho !

Mais sobre mim

foto do autor

Sigam-me

Subscrever por e-mail

A subscrição é anónima e gera, no máximo, um e-mail por dia.

Arquivo

  1. 2020
  2. J
  3. F
  4. M
  5. A
  6. M
  7. J
  8. J
  9. A
  10. S
  11. O
  12. N
  13. D
  14. 2019
  15. J
  16. F
  17. M
  18. A
  19. M
  20. J
  21. J
  22. A
  23. S
  24. O
  25. N
  26. D
  27. 2018
  28. J
  29. F
  30. M
  31. A
  32. M
  33. J
  34. J
  35. A
  36. S
  37. O
  38. N
  39. D
  40. 2017
  41. J
  42. F
  43. M
  44. A
  45. M
  46. J
  47. J
  48. A
  49. S
  50. O
  51. N
  52. D
  53. 2016
  54. J
  55. F
  56. M
  57. A
  58. M
  59. J
  60. J
  61. A
  62. S
  63. O
  64. N
  65. D
  66. 2015
  67. J
  68. F
  69. M
  70. A
  71. M
  72. J
  73. J
  74. A
  75. S
  76. O
  77. N
  78. D
  79. 2014
  80. J
  81. F
  82. M
  83. A
  84. M
  85. J
  86. J
  87. A
  88. S
  89. O
  90. N
  91. D
  92. 2013
  93. J
  94. F
  95. M
  96. A
  97. M
  98. J
  99. J
  100. A
  101. S
  102. O
  103. N
  104. D
  105. 2012
  106. J
  107. F
  108. M
  109. A
  110. M
  111. J
  112. J
  113. A
  114. S
  115. O
  116. N
  117. D
  118. 2011
  119. J
  120. F
  121. M
  122. A
  123. M
  124. J
  125. J
  126. A
  127. S
  128. O
  129. N
  130. D
  131. 2010
  132. J
  133. F
  134. M
  135. A
  136. M
  137. J
  138. J
  139. A
  140. S
  141. O
  142. N
  143. D