Saltar para: Posts [1], Pesquisa [2]

Chaise-Longue

Site de poesia, pensamentos, análise política e social, polémica, pontos de vista, interrogações e inquietações . Aparece de quando em vez, sem obrigações calendarizadas .

Site de poesia, pensamentos, análise política e social, polémica, pontos de vista, interrogações e inquietações . Aparece de quando em vez, sem obrigações calendarizadas .

A nossa despedida, para mim não inesperada, do Mundial de Futebol

A derrota desta noite no jogo com o Uruguai não teve para mim nada de inesperado .

Foquei no dia 20/6 a exibição miserável no jogo contra Marrocos, no dia 23/6 adiantei que não acreditava num milagre dos Santos Populares e a 25/6 fui ainda mais directo, referindo que "não me espantará nada a nossa despedida no próximo sábado, nos oitavos de final" .

A confirmação aí está e não importa vir agora com o choradinho habitual de que não merecemos ...

Houve uma diferença relevante entre as duas equipas que se defrontaram e que se pode resumir numa única palavra :

EFICÁCIA !

O futuro que não se prepara

Cntinuamos, quase todos os dias, a ser confrontados com situações pendentes e que não param de se agravar com o decurso do tempo .

É a contagem do tempo congelado na carreira dos professores, o atendimento ( demoradíssimo quando não inexistente ) nos hospitais públicos e demais organismos do SNS, a descentralização que não avança, etc., etc.

Perante esta realidade chocante e negativa como se comportam os agentes políticos ?

Todos - com o Governo à cabeça, "frigorificado" pelos parceiros da "geringonça" - fazem de conta que nada se passa e assobiam para o lado .

A contagem do tempo congelado na carreira dos professores, depois da promessa irresponsável do Governo, acabará por ocorrer, restando apenas definir o timing para que isso aconteça .

E o que faz o Executivo para evitar que o problema se continue a avolumar, com promoções automáticas de todos os docentes, sejam eles competentes ou incompetentes ?

Nada, como de costume .

Era altura para, em relação a futuras admissões, acabar com um regime que transforma os docentes, no topo da carreira ( ao qual todos, ao fim e ao cabo, não deixam de aceder ), nuns dos que na OCDE auferem das remunerações mais elevadas .

E o que faz o Governo face ao caos instalado no SNS ?

Nada, como de costume .

Ou, pior ainda, agrava tal estado de coisas com outra promessa irresponsável e que não foi minimamente ponderada : a redução do horário semanal de 40 para 35 horas .

Quem sofre ?

Os mais pobres, que não podem ter acesso aos serviços privados de saúde ao contrário do que acontece com as classes alta e média alta .

Era altura de o Governo desencadear processos tendo essencialmente em vista, para futuras admissões :

* acabar com a dispensa da prestação de serviço nas urgências de médicos a partir de uma certa idade, desde que o desejem ;

* estabelecer o regime de exclusividade no SNS .

Só que, como de costume, nada será feito, nem nestas nem noutras matérias que também necessitam de revisão .

E assim continuaremos, pois nenhum dos partidos se mostra favorável à mudança .

O imobilismo é a palavra de ordem, por muito que isso faça sofrer o povo .

Interrogações no Mundial de Futebol da Rússia

No jogo Nigéria-Argentina houve um lance de Rojo rigorosamente igual ao do Cedric no Irão-Portugal .

Contra Portugal foi grande penalidade ; contra a Argentina não foi .

Alguém me consegue explicar o motivo para a Argentina e a Espanha estarem a ser levadas ao colo no certame ?

Mas penso ( e espero ) que nem assim irão muito longe .

Portugal teve o pássaro na mão e deixou-o fugir

O Portugal-Irão significou mais uma vez uma exibição longe de ser brilhante da nossa equipa, embora um tanto melhor do que as anteriores .

E deixou no final um travo amargo - tivemos o jogo ao nosso dispor e perdemos uma enorme oportunidade de fazer o 2-0, o que teria obrigado o Irão a abrir-se mais e, com isso, a ficar mais vulnerável .

Mas houve mais aspectos negativos : com outro árbitro e se se tratasse de outro jogador que não o Bola de Ouro o nosso nº 7 teria sido expulso, tornando tudo ainda mais difícil neste jogo e no seguinte ; há um tremendo handicarp na nossa selecção - a grave lesão de Danilo, que "obrigou" o seleccionador a optar pelo William, que é lentíssimo como o Pogba mas, para além disso, bem pior jogador do que ele .

Agora, em vez de uma das equipas mais fracas do Mundial ( a Rússia ) calhou-nos na rifa o Uruguai, o que muito provavelmente vai ser excessivo para nós .

Não me espantará nada a nossa despedida do Mundial no próximo sábado, nos oitavos de final .

Culpa nossa, pois podíamos ter conquistado um caminho bem mais atapetado .

As eleições presidenciais na Turquia

Recep Erdogan produziu interessantes declarações a propósito das eleições presidenciais na Turquia .

Uma das mais significativas foi a seguinte :

"Vamos fortalecer o nosso sistema judicial  para o tornar mais independente e forte."

É muito curioso o modus faciendi desse fortalecimento - o Presidente passa a ser responsável pela nomeação de 12 dos 15 juízes do Tribunal Constitucional !!!

Voilà ...

A partida Portugal - Marrocos desta tarde

A exibição da equipa portuguesa foi miserável e não augura nada de bom para o resto do campeonato .

Como no jogo com a Espanha o seleccionador nacional deu à nossa equipa nota 6 espero que desta vez, a ser justo, atribua uma classificação não superior a 3 .

O Mundial de Futebol de 2026

Foi comunicada a atribuição conjunta da organização do Mundial de Futebol de 2026 aos Estados Unidos da América, ao Canadá e ao México .

Recordando os diferendos que praticamente desde o início do mandato de Donald Trump como Presidente dos EUA têm ocorrido com o México e, em momento bem mais recente, as críticas acerbas que Trump dirigiu ao Primeiro-Ministro canadiano Justin Trudeau não deixa de ser curiosa esta aproximação conseguida pelo desporto rei .

Ao ver isto começo a perguntar-me se demorará muito a organização conjunta de um Mundial de Futebol pela Coreia do Norte e a Coreia do Sul ...

Será já em 2030 ?

E, para além dos estádios já existentes, com mais um, monumental, construído na zona desmiliteralizada !

A desunião e a desorganização da União Europeia

A Comissão Europeia acaba de propor uma verba de 34,9 mil milhões de euros para financiar a migração e a gestão das fronteiras no orçamento plurianual 2021-2027, face aos actuais 13 mil milhões .

Com este reforço - mutíssimo significativo - a Comissão Europeia visa três objectivos essenciais :

* asilo, migração e integração

* luta contra a migração ilegal

* regressos .

Esta proposta surge na mesma altura em que ocorrem cortes nas políticas de coesão e agrícola, por limitações orçamentais !

Ou seja :

enquanto a vida interna da União sofre vicissitudes reforça-se o apoio à migração e ao asilo, como se fossem irrelevantes

* a criminalidade crescnte, em grande parcela originária das comunidades migrantes não integradas ;

* a proliferação em gandes cidades da Bélgica, da França e de outros países de zonas nas quais já não existe controlo pelas autoridades e pelas forças da ordem ;

* o surgimento ( e a multiplicação ) de casos de violações grupais ;

* a transformação de antigas zonas tranquilas em regiões de perigo iminente ;

* o recrutamento de "fiéis" para a efectivação de acções terroristas, agora frequentemente realizadas de forma individual ou por pequenos grupos, atenta a maior dificuldade na realização delas com muitos integrantes ;

* a não reacção ( ou a reacção apenas numa minoria de países) à doutrinação da violência que é feita às claras nas mesquitas ;

* a incapacidade das autoridades para actuar de forma tempestiva na expulsão de migrantes ilegais ;

* a inércia face aos actos ilegais e de autêntica barbárie que são praticados ;

* e, ao contrário, a punição daqueles que levantam a voz contra este lamentável estado de coisas .

Perante estas permissividade e distracção encontramos, no plano oposto, outros países ( como a Hungria e agora a Itália ) que exageram no combate à migração .

E a União Europeia, nesta como em muitas outras matérias, revela-se incapaz em absoluto de definir uma linha de rumo clara, coerente e equilibrada .

Já não estranhamos, pois é aquilo a que a União Europeia nos vem habituando .

Pág. 1/2

Mais sobre mim

foto do autor

Sigam-me

Subscrever por e-mail

A subscrição é anónima e gera, no máximo, um e-mail por dia.

Arquivo

  1. 2020
  2. J
  3. F
  4. M
  5. A
  6. M
  7. J
  8. J
  9. A
  10. S
  11. O
  12. N
  13. D
  14. 2019
  15. J
  16. F
  17. M
  18. A
  19. M
  20. J
  21. J
  22. A
  23. S
  24. O
  25. N
  26. D
  27. 2018
  28. J
  29. F
  30. M
  31. A
  32. M
  33. J
  34. J
  35. A
  36. S
  37. O
  38. N
  39. D
  40. 2017
  41. J
  42. F
  43. M
  44. A
  45. M
  46. J
  47. J
  48. A
  49. S
  50. O
  51. N
  52. D
  53. 2016
  54. J
  55. F
  56. M
  57. A
  58. M
  59. J
  60. J
  61. A
  62. S
  63. O
  64. N
  65. D
  66. 2015
  67. J
  68. F
  69. M
  70. A
  71. M
  72. J
  73. J
  74. A
  75. S
  76. O
  77. N
  78. D
  79. 2014
  80. J
  81. F
  82. M
  83. A
  84. M
  85. J
  86. J
  87. A
  88. S
  89. O
  90. N
  91. D
  92. 2013
  93. J
  94. F
  95. M
  96. A
  97. M
  98. J
  99. J
  100. A
  101. S
  102. O
  103. N
  104. D
  105. 2012
  106. J
  107. F
  108. M
  109. A
  110. M
  111. J
  112. J
  113. A
  114. S
  115. O
  116. N
  117. D
  118. 2011
  119. J
  120. F
  121. M
  122. A
  123. M
  124. J
  125. J
  126. A
  127. S
  128. O
  129. N
  130. D
  131. 2010
  132. J
  133. F
  134. M
  135. A
  136. M
  137. J
  138. J
  139. A
  140. S
  141. O
  142. N
  143. D