Saltar para: Posts [1], Pesquisa [2]

Chaise-Longue

Site de poesia, pensamentos, análise política e social, polémica, pontos de vista, interrogações e inquietações . Aparece de quando em vez, sem obrigações calendarizadas .

Site de poesia, pensamentos, análise política e social, polémica, pontos de vista, interrogações e inquietações . Aparece de quando em vez, sem obrigações calendarizadas .

Mais uma malfeitoria do (des)governo socialista

O governo, demonstrando,  mais uma vez, um apurado sentido de (ir)responsabilidade e de (des)apreço pelo bem comum, alterou a sua imagem institucional, retirando da anterior a esfera armilar, o escudo com os sete castelos, as cinco quinas e as chagas de Cristo !

Varreu de uma penada símbolos que sinalizavam o nosso passado glorioso . 

Como se isso não bastasse contratou a "obra de arte" substituta  - que qualquer aluno do 1º ano de escolaridade não teria dificuldade em criar - por uns inconcebíveis 74.000 € mais IVA .

Lamentável ! 

Mas como o novo símbolo lembra, pelas cores que o compõem, um semáforo, fica tudo esclarecido e claro .

Agora, o governo socialistaorienta-se pelos semáforos .

Só que, para mal dos portugueses, esse farol governamental está quase sempre no vermelho  . 

E assim vamos ficando cada vez mais para trás !

As "negociações" entre o Ministério da Saúde e os Sindicatos

Normalmente temos visto a esquerda a criticar o Ministério da Saúde pelo impasse nas negociações com as associações sindicais .

Ainda hoje a inefável Mortágua veio referir que o Governo finge há 18 meses negociar com os sindicatos médicos .

Já Susana Costa, do movimento "Médicos em Luta", defendeu que Governo e Ministério da Saúde têm obrigação moral e política de concluir um acordo ao fim de um ano e meio de negociações .

Só que a questão é mais vasta e tem, naturalmente, um outro ângulo de análise . 

Há duas partes em negociação e a ambas - não apenas a uma - compete mostrar flexibilidade e desejos de aproximação .

A verdade é que até agora só temos visto evoluções - se bem que ténues - nas propostas do Ministério da Saúde enquanto os sindicatos ainda não reduziram, nem sequer num cêntimo, a sua pretenção de aumentos salariais de 30 % .

Com tal posicionamento a probabilidade de vir a surgir um acordo é remotíssima .

O Presidente da República, a exoneração do Primeiro Ministro, a marcação de eleições antecipadas e o cumprimento da Constituição

Confesso-me muito curioso quanto à evolução concreta deste processo, em especial para saber se o Presidente da República Marcelo Rebelo de Sousa

* vai exonerar o Primeiro Ministro António Costa apenas no decurso da primeira quinzena do ainda longínquo mês de Janeiro de 2024 e que motivos invoca para tal demora

ou se

* vai exonerar o Primeiro Ministro António Costa logo que seja aprovado o Orçamento de Estado para 2024, não se preocupando - face à data marcada para as eleições legislativas : 10 de Março de 2024 -, como Presidente da República e professor catedrático de Direito, com a violação da Constituição da República Portuguesa, especificamente o disposto no nº 6 do seu artigo 113º .

Fico inscrito para ver !

A investigação a António Costa

Tem sido uma enxurrada de notícias, de comentários e de opiniões a propósito da investigação ao  Primeiro Ministro em curso no STJ e à subsequente apresentação do pedido de demissão ao Presidente da República .

Por minha parte confesso ter poucas dúvidas quanto ao modo como a "novela" irá acabar :

a investigação será arquivada e António Costa, ilibado, partirá, rumo ao destino há tanto tempo sonhado e desejado - a Europa ...

 

Mais sobre mim

foto do autor

Sigam-me

Subscrever por e-mail

A subscrição é anónima e gera, no máximo, um e-mail por dia.

Arquivo

  1. 2024
  2. J
  3. F
  4. M
  5. A
  6. M
  7. J
  8. J
  9. A
  10. S
  11. O
  12. N
  13. D
  14. 2023
  15. J
  16. F
  17. M
  18. A
  19. M
  20. J
  21. J
  22. A
  23. S
  24. O
  25. N
  26. D
  27. 2022
  28. J
  29. F
  30. M
  31. A
  32. M
  33. J
  34. J
  35. A
  36. S
  37. O
  38. N
  39. D
  40. 2021
  41. J
  42. F
  43. M
  44. A
  45. M
  46. J
  47. J
  48. A
  49. S
  50. O
  51. N
  52. D
  53. 2020
  54. J
  55. F
  56. M
  57. A
  58. M
  59. J
  60. J
  61. A
  62. S
  63. O
  64. N
  65. D
  66. 2019
  67. J
  68. F
  69. M
  70. A
  71. M
  72. J
  73. J
  74. A
  75. S
  76. O
  77. N
  78. D
  79. 2018
  80. J
  81. F
  82. M
  83. A
  84. M
  85. J
  86. J
  87. A
  88. S
  89. O
  90. N
  91. D
  92. 2017
  93. J
  94. F
  95. M
  96. A
  97. M
  98. J
  99. J
  100. A
  101. S
  102. O
  103. N
  104. D
  105. 2016
  106. J
  107. F
  108. M
  109. A
  110. M
  111. J
  112. J
  113. A
  114. S
  115. O
  116. N
  117. D
  118. 2015
  119. J
  120. F
  121. M
  122. A
  123. M
  124. J
  125. J
  126. A
  127. S
  128. O
  129. N
  130. D
  131. 2014
  132. J
  133. F
  134. M
  135. A
  136. M
  137. J
  138. J
  139. A
  140. S
  141. O
  142. N
  143. D
  144. 2013
  145. J
  146. F
  147. M
  148. A
  149. M
  150. J
  151. J
  152. A
  153. S
  154. O
  155. N
  156. D
  157. 2012
  158. J
  159. F
  160. M
  161. A
  162. M
  163. J
  164. J
  165. A
  166. S
  167. O
  168. N
  169. D
  170. 2011
  171. J
  172. F
  173. M
  174. A
  175. M
  176. J
  177. J
  178. A
  179. S
  180. O
  181. N
  182. D
  183. 2010
  184. J
  185. F
  186. M
  187. A
  188. M
  189. J
  190. J
  191. A
  192. S
  193. O
  194. N
  195. D