Saltar para: Post [1], Pesquisa e Arquivos [2]

Chaise-Longue

Site de poesia, pensamentos, análise política e social, polémica, pontos de vista, interrogações e inquietações . Aparece de quando em vez, sem obrigações calendarizadas .

Site de poesia, pensamentos, análise política e social, polémica, pontos de vista, interrogações e inquietações . Aparece de quando em vez, sem obrigações calendarizadas .

"O País Pergunta" - As perguntas feitas na RTP ao 1º Ministro

Confesso que não esperava que viesse a ser um momento de grande interesse .

Mas confesso também que acabou por ser ainda mais insosso do que eu temia .

As perguntas foram, na sua esmagadora maioria, desinteressantes e superficiais -

os intervenientes nunca extravasaram das suas "quintinhas", colocando questões

do seu limitado interesse pessoal, jamais alargando horizontes para matérias de

interesse para o país ( era o IVA na restauração, a falta de professores e outras

minudências ) .

Com uma rara e honrosa excepção : a pergunta sobre se o 1º Ministro, atenta a

elevadíssima abstenção nas recentes eleições autárquicas, o número significativo

de votos brancos e nulos e a clara subida dos independentes nos locais onde

concorreram - provas provadas do declínio dos partidos e do divórcio dos eleitores

em relação a eles - admitia vir a propor a alteração da legislação eleitoral para a

Assembleia da República, acabando com o monopólio dos partidos ao permitir a

candidatura de independentes .

Finalmente uma questão com relevante interesse nacional !

A resposta do 1º Ministro - talvez ainda mais na qualidade de Presidente do PSD

... - fechou sem sofismas a porta a uma alteração nessa matéria .

O PSD - e dos restantes partidos não é de esperar resposta diferente ! - defende

a sua "coutada", fingindo não ver como os cidadãos eleitores progressivamente

se estão distanciando dos partidos .

É uma posição que lamento mas que em nada me espanta ( já a esperava, como

fiz constar do meu blogue em 3 do corrente ) : depois do inequívoco cartão amarelo

aos partidos nas eleições autárquicas ( enorme abstenção, subida muito significativa

dos votos brancos e nulos, grande sucesso dos movimentos independentes ) tocou

a rebate nos partidos, mais uma vez ficando subordinado o interesse nacional aos

interesses partidários .

Vai continuar a esboroar-se a democracia, o que está longe de preocupar os detentores

- actuais ou potenciais - do poder, mesmo que o apoio lhes surja de minorias ... cada

vez mais minoritárias ...

Mais sobre mim

foto do autor

Sigam-me

Subscrever por e-mail

A subscrição é anónima e gera, no máximo, um e-mail por dia.

Arquivo

  1. 2021
  2. J
  3. F
  4. M
  5. A
  6. M
  7. J
  8. J
  9. A
  10. S
  11. O
  12. N
  13. D
  14. 2020
  15. J
  16. F
  17. M
  18. A
  19. M
  20. J
  21. J
  22. A
  23. S
  24. O
  25. N
  26. D
  27. 2019
  28. J
  29. F
  30. M
  31. A
  32. M
  33. J
  34. J
  35. A
  36. S
  37. O
  38. N
  39. D
  40. 2018
  41. J
  42. F
  43. M
  44. A
  45. M
  46. J
  47. J
  48. A
  49. S
  50. O
  51. N
  52. D
  53. 2017
  54. J
  55. F
  56. M
  57. A
  58. M
  59. J
  60. J
  61. A
  62. S
  63. O
  64. N
  65. D
  66. 2016
  67. J
  68. F
  69. M
  70. A
  71. M
  72. J
  73. J
  74. A
  75. S
  76. O
  77. N
  78. D
  79. 2015
  80. J
  81. F
  82. M
  83. A
  84. M
  85. J
  86. J
  87. A
  88. S
  89. O
  90. N
  91. D
  92. 2014
  93. J
  94. F
  95. M
  96. A
  97. M
  98. J
  99. J
  100. A
  101. S
  102. O
  103. N
  104. D
  105. 2013
  106. J
  107. F
  108. M
  109. A
  110. M
  111. J
  112. J
  113. A
  114. S
  115. O
  116. N
  117. D
  118. 2012
  119. J
  120. F
  121. M
  122. A
  123. M
  124. J
  125. J
  126. A
  127. S
  128. O
  129. N
  130. D
  131. 2011
  132. J
  133. F
  134. M
  135. A
  136. M
  137. J
  138. J
  139. A
  140. S
  141. O
  142. N
  143. D
  144. 2010
  145. J
  146. F
  147. M
  148. A
  149. M
  150. J
  151. J
  152. A
  153. S
  154. O
  155. N
  156. D